– 6 Dicas para trabalhar melhor com seus colegas de outros países

Você tem uma comunicação ou um relacionamento difícil com seus colegas de outros países?

Vou ajudar você a obter novas habilidades profissionais para poder melhorar sua comunicação e o seu relacionamento com seus companheiros de trabalho de outras culturas.

A primeira barreira a ser superada é o idioma no qual será baseada sua comunicação.

Por experiência tenho observado neste ponto o primeiro obstáculo, dependendo do país de origem da pessoa o jeito de pronunciar algumas palavras torna às vezes difícil o entendimento do que se quer comunicar, isto com certeza já aconteceu com você, como aconteceu comigo.

DICA 1- Tome os cuidados devidos com o idioma

Estabeleça o idioma que será usado na comunicação falada ou escrita.

Locutor e interlocutor podem “negociar” uma das situações seguintes.

-Você falando sua língua nativa e seu interlocutor usando esse idioma para estabelecer a comunicação (o interlocutor é nativo de um outro idioma).

-Você e seu interlocutor usando uma terceira língua para estabelecer a comunicação.

– Você usando o idioma do seu interlocutor para a comunicação.

Definido o idioma, evite uso de gírias, piadas, expressões regionais, fale pausado e tente pronunciar o mais claro possível.

Se perceber que está ficando alguma dúvida (vendo as expressões faciais ou recebendo perguntas dispersas do interlocutor) pergunte se está tudo claro e se possível faca perguntas de controle:

Exemplos:

  • Combinada a reunião para segunda às 10 da manhã?
  • Então, espero a solicitude por escrito na terça feira de manhã.

Não tente falar uma língua que você não aprendeu ou não domina minimamente, nunca faça isso!

Não inventar ou achar que é simplesmente aprender algumas frases de efeito e assim poderá “enrolar” seu interlocutor. Seja sincero e talvez seja necessário admitir que só fala um idioma.

Estude de diferentes maneiras e da forma como costume aprender melhor; tomando aulas, viajando, fazendo intercambio, sendo autodidata, em fim da maneira que considere mais adequada para você.

DICA 2:  Cuidando sua linguagem não verbal.

Evite aproximações invasivas ou contato físico, seja prudente com isso. Evite fazer gestos com as mãos e cuidado ao fazer contato visual exagerado.

Algumas culturas mantém um distanciamento físico prudente, evite cumprimentar com beijos, muito menos com dois beijos.

Antes observe como se cumprimentam ou se aproximam fisicamente os seus colegas da outra cultura e pergunte sempre, com certeza eles estarão disponíveis para ajudar.

A primeira impressão é a que fica, por tanto procure ser o mais formal possível na sua comunicação tanto verbal quanto não verbal.

Sendo formal poderá depois, quando adquirir mais confiança, ser mais informal.   Se você fizer o inverso será difícil desfazer sua imagem de informalidade.

DICA 3: Investigue sobre a outra cultura

Nestes tempos você tem acesso a muita informação, artigos, vídeos, livros, blogs, etc.

Procure os de maior confiança e aprenda sobre a história do país, lugares de interes, religião, costumes, esportes, política local.

Procure diferentes fontes de informação inclusive não tenha vergonha e pergunte ao seu colega sobre alguma dúvida cultural que você tenha.

Isto é para você ter mais informação e poder ter uma opinião da outra cultura.

Não esqueça, evite falar de política e religião.

DICA 4: Conheça bem o a cultura organizacional da sua empresa

Junto com a barreira do idioma encontramos simultaneamente outra que é a barreira cultural. Mas antes de tudo devemos lembrar que cada empresa imprime sua própria cultura organizacional ao seu interior.

É de se esperar que tenham profissionais que possuem uma alta afinidade com os objetivos e valores do negócio, essa cultura organizacional é definida e construída pela alta liderança da instituição.

A direção da empresa  define para a empresa e todos seus integrantes um conjunto de valores, hábitos, crenças e comportamentos que serão compartilhados por todos os membros da empresa, sejam eles de um ou outro país.

Conheça bem a cultura organizacional da sua empresa, ter a mesma cultura organizacional é o cenário ideal para trabalhar com colegas de outros países.

VEJA NO NOSSO CANAL:

DICA 5: Conheça-se culturalmente

É imprescindível que você se conheça culturalmente, sem entrar em estereótipos, responda  cada pergunta de uma forma objetiva:

Sabe como é o brasileiro?

1- Como o brasileiro lida com o poder ou a hierarquia?

2- É individualista ou pensa antes no grupo e na amizade?

3- É muito competitivo ou solidário e empático?

4- É aberto, flexível, tolerante ou segue as tradições culturais e é mais conservador?

5- É perseverante, paciente com os objetivos a longo prazo ou procura resultados rápidos?

6- Se permite desfrutar dos prazeres da vida com maior flexibilidade ou tem normas e costumes mais rígidos e disciplinados?

7- Como o brasileiro é em relação ao tempo, pontualidade, flexibilidade com prazos.

Todas essas perguntas estão baseadas na teoria das 6 dimensões culturais elaborada pelo psicólogo holandês Geert Hofstede.

Identifique e conheça suas características culturais, assim estará em boas condições para analisar outras culturas.

Isto permitirá que seja mais compreensivo e tolerante com outras formas de ver a vida, o trabalho, com outras maneiras de enfrentar e solucionar os problemas.

DICA 6: Analise a outra cultura

Utilize a mesma analise das dimensões culturais com o novo país ou cultura com a qual irá trabalhar.

Veja e analise como as pessoas desse país se encontram em cada dimensão. Pesquise, observe, pergunte outras pessoas, não tenha vergonha de perguntar inclusive para seu colega local.

É muito importante que você compartilhe e intercambie essas informações com seus colegas conterrâneos.

Não esqueça nunca: Respeitar e adaptar-se a outra cultura não significa concordar com tudo e abrir mão dos seus valores individuais.

Estou aqui para ajudar você e sua empresa no caminho da eficácia no trabalho.

Daniel Liberato

Diretor   

contato@dialogohispano.com.br

daniel@dialogohispano.com.br